segunda-feira, 6 de agosto de 2012

A Eucaristia é o presente de amor que Jesus nos deixou como alimento


A Eucaristia é o presente de amor que Jesus nos deixou, o sacramento do seu corpo e sangue dados a nós como alimento. Foi na "hora de passar deste mundo para o Pai" que Jesus instituiu a Eucaristia como sinal da sua presença entre nós. Presença real e verdadeira e não apenas simbólica, conforme a fé católica: "Isto é o meu corpo que será entregue por vós... Este cálice é a aliança no meu sangue que será derramado por vós." Eis a realidade do seu sacrifício redentor na cruz: corpo entregue, sangue derramado por toda a humanidade.

No sinal do pão, este santo sacramento torna viva e permanente a presença do Amor nos sacrários de nossas Igrejas e dá por cumprida a promessa que fez aos Apóstolos: "Não vos deixarei órfãos". E mais concretamente: "Eu estarei sempre convosco até o fim dos tempos". 

Também realiza a nossa mais íntima comunhão de vida com Aquele que nos amou até o fim: "Quem come a minha carne e bebe meu sangue vive em mim e eu nele."

O Concilio Vaticano 2° vê na Eucaristia a fonte e o ápice da vida cristã. Enquanto fonte, a Eucaristia faz a Igreja, segundo a bela expressão do apóstolo Paulo: "Todos que comemos do mesmo Pão formamos um só Corpo... Somos muitos mas formamos um só Corpo", que é a Igreja. Enquanto ápice, aí temos a Igreja que faz a Eucaristia no cumprimento do mandamento do Senhor: "Fazei isto em memória de mim". Ponto alto da vida cristã: a celebração da Eucaristia que nos faz participantes da vida de Cristo, sobretudo no momento em que entrega sua vida na cruz pela vida do mundo.

A nossa fé diz mais ainda: tudo na Igreja caminha na direção da Eucaristia, centro para o qual convergem todos os sacramentos. Somos batizados para podermos nos inserir na comunidade que celebra a Ceia Pascal da nova aliança; crismados somos para testemunhar que a Ceia Pascal da nova aliança realiza o sacrifício da nossa salvação; buscamos a re conciliação com Deus na Confissão para podermos receber o "Pão da Vida" que é partilhado na Ceia Pascal; o sacramento da Ordem tem por finalidade fazer a Ceia Pascal na comunidade dos discípulos do Senhor, em sua memória; o Matrimônio multiplica os filhos de Deus para que não faltem participantes na Ceia Pascal e a Unção dos Enfermos fortalece com o "Pão dos Anjos" os;'que se aproximam do fim da viagem.

Mas a Eucaristia também exige nosso compromisso de fraternidade. A Eucaristia não é apenas expressão de comunhão na vida da Igreja; ela também é projeto de solidariedade. O cristão que participa da Eucaristia aprende dela a fazer-se promotor de comunhão, de paz, de solidariedade. 

Que a comunhão recebida seja para todos ocasião preciosa para uma renovada consciência do tesouro incomparável que Cristo confiou à sua Igreja. Recebendo o Corpo e o Sangue do Senhor, vivendo seus ensinamentos, aprofundemo-nos nesse sagrado mistério e possamos dizer como o apóstolo Paulo "Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim."

Por: Dom Eduardo Koaik
Bispo Emérito de Piracicaba
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário