segunda-feira, 5 de março de 2012

Explicando o Pai Nosso

Encontrei está explicação do Pai-Nosso no blog da Imaculada Cintra .Façam uma visita aqui: http://imaculadacintra.blogspot.com, pois como ela mesmo diz, "sou catequista de IVC" Iniciação à Vida Cristã. Lá eles já vivem o projeto que estamos iniciando  em nossa Paróquia Imaculada Conceição.


A oração do Senhor: “Pai Nosso”
“Estando num certo lugar, orando, ao terminar, um de seus discípulos pediu-lhe; “Senhor,
ensina-nos a orar, como João ensinou seus discípulos”. É em resposta a este pedido que o
Senhor confia a seus discípulos e à sua Igreja a oração cristã fundamental. A oração
dominical (pai-nosso) é realmente o resumo de todo evangelho, é a mais perfeita das orações...
Esta oração que nos vem de Jesus é realmente única: Ela é “do Senhor”. Ele conhece em
seu coração de homem as necessidades de seus irmãos e irmãs humanos.
Pai nosso que estais no céus... é a introdução da oração
A oração tem sete pedidos, os três primeiros têm por objeto a glória do Pai: a
santificação do Nome, a vinda do Reino e o cumprimento da Vontade divina.
Os quatro seguintes apresentam-lhe nossos desejos: esses pedidos concernem
à nossa vida para nutri-la ou para curá-la do pecado e se relacionam com
nosso combate visando á vitória do Bem sobre o Mal.

Iniciamos a oração com uma invocação: PAI NOSSO
Assim nos dirigimos a Deus. Ele é o Pai sempre atento aos nossos pedidos e às necessidades de todos os seus filhos e filhas. Não é alguém estranho ou distante, mas bem próximo de nós. Também não é um juiz sempre á espreita para nos pegar em algum deslize. Ele acompanha nossos passos dia a dia. Podemos invocar a Deus como “Pai” porque o filho de Deus feito homem nos revelou isso, Ele, em quem, pelo batismo, somos incorporados e adotados como filhos de Deus. Rezar ao Pai Nosso deve desenvolver em nós a vontade de nos assemelharmos a ele. O Senhor nos ensina a fazer nossas orações em comum por todos os nossos irmãos. Pois não diz “meu Pai” que estás nos céus, mas “nosso”Pai, a fim de que nossa oração seja, com um só coração e uma só alma, por todo o Corpo da IgrejaQUE ESTAIS NOS CÉUS - Esta expressão bíblica não significa um lugar, mas uma maneira de ser: não o afastamento de Deus, mas sua majestade. Nosso pai não está “em outro lugar”, ele está em todo lugar. Os “céus” poderiam muito bem ser também aqueles que trazem a imagem do mundo celeste, e nos quais Deus habita e passeia.

 
1º pedido - SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME
Quem poderia santificar a Deus, já que é ele mesmo quem santifica?
Mas, inspirando-nos nesta palavra “Sede santos porque eu sou Santo”
(LV 20,26), nós pedimos que, santificados pelo batismo, perseveremos
naquilo que começamos a ser. E pedimo-lo todos os dias, porque
cometemos faltas todos os dias e devemos purificar nossos pecados por uma santificação retomada sem cessar... Por isso pedimos a Deus que santifique seu Nome porque é pela santidade que ele salva e santifica toda criação. Rezamos, pedindo que esta santidade permaneça em nós. Sendo assim, santificamos o nome de Deus, quando nos libertamos do ódio e do egoísmo, quando uma família restabelece a harmonia, quando um doente recupera a saúde, quando usamos de justiça com nosso próximo. Nós contribuímos para o processo de santificação do nome de Deus, quando manifestamos uma vida cristã exemplar, abundante em boas obras e sinais de fé, O inverso ocorre quando os cristãos envolvem-se em graves escândalos; os incrédulos blasfemam o nome de Deus, afastando-se do caminho da salvação.
 
2º pedido - VENHA A NÓS O VOSSO REINO

Não é fácil explicar em poucas palavras o que é o Reino, o próprio Jesus
preferiu falar em parábolas que começam quase que sempre assim: “O Reino de Deus é como...” (Marcos 4,26-31 – Mateus 13,24-31). Não podemos imaginar o Reino como algo que se cumpre somente depois de nossa morte. Ele foi instaurado por Jesus, e só se completará quando todos os inimigos estiverem debaixo de seus pés, quando o pecado não imperar mais em nosso corpo mortal. Faz o Reino de Deus acontecer quem conserva puro em suas ações, em seus pensamentos e em suas palavras. Sempre que rezamos, devemos manifestar o desejo de que o projeto de Jesus se torne realidade e que eu contribua para isso. O reino de Deus é um reino de Justiça, amor e paz. Nossa oração pode acelerar a vinda do reino de Deus, porque ela transforma nosso coração.

3º Pedido - SEJA FEITA A VOSSA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU
No Cristo, e por sua vontade humana, a Vontade do pai foi
realizada completa e perfeitamente e uma vez por todas. Jesus
disse ao entrar neste mundo: “Eis-me aqui, eu vim, ó Deus,
para fazer a tua vontade”. Considerai como Jesus cristo nos ensina a ser humildes, ao fazer-nos ver que nossa virtude não depende só de nosso trabalho, mas da graça de Deus. Ele ordena aqui, a cada fiel que reza, que o faça universalmente por toda a terra. Pois não diz “Seja feita a vossa vontade” em mim ou em nós, mas “em toda a terra”: a fim de que dela seja banido o erro, nela reine a verdade, o vício seja destruído, a virtude floresça novamente, e que a terra não mais seja diferente do céu. Pela oração, que podemos discernir qual é a vontade de Deus e obter a perseverança para cumpri-la. Quer fazer a vontade de Deus? Siga os mandamentos.

4º Pedido - O PÃO NOSSO DE CADA DIA, NOS DAI HOJE
“Daí-nos”: é bela a confiança dos filhos que tudo esperam de seu Pai.
Como Deus é bom, ele faz cair a chuva sobre os bons e sobre os
maus. Pertencemos a ele e ele pertence a nós, age em nosso favor..
Mas esse “nós” o reconhece também como o pai de todos os homens e
nós lhe pedimos por todos eles, sem solidariedade com suas necessidades e sofrimentos.
"O Pão Nosso”. O Pai, que nos dá a vida, não pode deixar de nos dar o alimento necessário à vida, todos os bens “úteis”, materiais e espirituais. Os cristãos que rezam de verdade essa oração, tem que ter responsabilidade com nosso irmão que padece de fome. Não pedimos o “Pão Meu”, pedimos ‘ Pão Nosso”. Jesus nos alerta sobre o querer desregrado, insaciável que estão acima de nossas condições. Isso desvia o homem das coisas espirituais, porque os prende as coisas temporais. Nos alerta sobre a ingratidão - daquele que se orgulha de suas riquezas e não reconhece que as deve a Deus, autor de todos os bens espirituais e temporais. Devemos pedir a Deus, que nossas riquezas nos sejam “úteis”. Que tenhamos fome do ‘Pão sacramental” e do “Pão da Palavra de Deus”.

5º Pedido - PERDOAI-NOS A NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS AOS QUE NOS TEM OFENDIDO
Aqui reconhecemos como pecadores e pedimos a Deus que nos perdoe. Mas, nosso pedido não será atendido a não ser que tenhamos antes correspondido a uma exigência. Qual exigência?Ora, como podemos amar o Deus que não vemos, se não amamos o irmão que
vemos. Quando não consigo perdoar, meu coração se fecha. O perdão é o ponto alto da oração cristã. O perdão dá testemunho de que, em nosso mundo, o amor é mais forte que o pecado. Não conseguimos rezar o pai-nosso com ódio no coração ou com armas nas mãos. Não demonstramos querer ser ouvidos por Deus senão cultivamos sentimentos de amor e senão procuramos sinceramente a reconciliação.

6º Pedido - E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO
Nossos pecados são frutos do consentimento na tentação.
Pedimos ao nosso Pai que não nos deixe cair nela, que nos desvie do caminho
que conduz ao pecado. Deus não quer impor o bem, ele quer seres livres...
Não cair em tentação envolve uma decisão do coração. Foi pela oração que Jesus venceu a tentador. Ser tentado é humano, mas consentir é passar para o lado do maligno. “Eis que venho como ladrão, feliz aquele que vigia!”(Ap 16,15) Vigiar exige nossa disposição. Rezar supõe proteção e a graça divina. As duas coisas juntas, nós e Deus, nosso esforço, mas também sua graça, pedida na oração. Existem também as pequenas tentações do dia-a-dia, tentação de abandonar o projeto de Jesus e substituí-lo pelos nossos projetos!

7º Pedido - MAS LIVRAI-NOS DO MAL
Rezamos em comunhão com toda Igreja e pela libertação de toda família humana.Neste pedido, o mal não é uma coisa abstração, mas designa uma pessoa, satanás, o maligno, o anjo que se opõe a Deus. Aquele que “se atravessa no meio” do plano de Deus e de sua “obra de salvação” realizada emCristo. Quem se entrega a Deus não teme o Demônio. “Se Deus é por nós, quem será contra nós? Rm 8,31. Nesse último pedido a Igreja traz toda a miséria do mundo diante do Pai. “Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo salvador”

AMÉM!
É a reafirmação geral de todos os sete pedidos da oração do Senhor. Que assim seja! Que
isto se faça, tudo o que está contido na oração que Deus nos ensinou.

3 comentários:

  1. Olá Rosi...que bom que gostou... me lembro que na época essa postagem me deu o maior trabalho, pois rezar o pai-nosso é simples, ams na hora de explicar não é nada fácil... Usei grande parte do CIC...
    Fico muito feliz em saber que estão inicinado esse processo em sua paróquia...Somos testemunhas que vale muito a pena,emobra não temos ainda um processo pronto, já podemos ver os frutos...
    Deus os abençoe, estamos a disposição para o que precisarem...

    ResponderExcluir
  2. Olá! Visitar seu blog é uma alegria para mim.
    Que neste período quaresmal façamos em nossa vida a experiência do amor misericordioso de Deus e possamos ser sinal de misericórdia para todos aqueles que encontrarmos pelos desertos da vida.

    Grande abraço, boa semana na Paz e no Amor de Cristo,

    Reinaldo Fonseca
    http://pspedrogpuava.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Parabens!!!! Tive essa ideia de ensinar passo a passo e me deparei com esse blog.. parabens....

    ResponderExcluir